A "Mudança para a Holanda" já aconteceu há alguns anos.
Hoje já tenho uma certa rotina mas, ainda, com algumas coisas novas... assim é a vida.

Muitas coisas aconteceram... nascimentos, amizades novas e fortes, outras frágeis e desfeitas.
E vai-se vivendo e aprendendo, ou não...afinal quem é perfeito? Eu tento...
E a vida ainda segue, meus caros, no "Vivendo aqui na Holanda"...
Seja bem vindo(a)!

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Inspiração na cozinha

Eu andei ousando na cozinha...descobrindo novas receitas. Porque se eu não cozinhar, eu não como. Meu marido não cozinha nada.
Porém é assim, no dia que estou ocupada com afazeres gerais da casa, não dá pra encarar o fogão. Tem que ter uma certa disposição. 
Desde que descobri a minha intolerância ao glúten, sair comer fora é muito difícil. O mundo é de glúten, gente! Mesmo em lugares onde há a possibilidade de comer "glutenvrij" é arriscado. Nestas, eu prefiro encarar o fogão e comer sem medo de passar mal.
Fiz até canjica, pudim de leite condensado, bolos...na semana passada fiz almondegas que ficaram uma delícia no molho caseiro de tomate, pizza de frigideira...ai gente, como é bom comer! Basta espantar a preguiça, encontrar uma boa receita e colocar as mãos na massa.
Enfim... olhem só o que andei fazendo...

Pizza de couve flor - rápido e prático

Risotto de abobrinha, salsão, parmesão, vagem, nozes, yogurte, brocólis


Quem diz que não é carne????

Hamburger de feijão preto com lentilhas vermelhas - totalmente sem glúten

Cheese cake de frutas vermelhas


Pãozinho sem glúten quentinho do forno
Strogonoff de frango
E quando a fome aperta e falta tempo e precisamos de algo gostoso e rápido... olha só a solução
Pizza de frigideira

Fritas, maio e catchup, coxinhas e asinhas de frango assadas com saté (molho de amendoim)



 

domingo, 24 de maio de 2020

Enquanto isso na quarentena...

Felizmente hoje está chovendo!
Um domingo chuvoso e até um friozinho. Estava muito seco. Um poeirão e tudo piora quando tem vento. Ainda bem que chove. Pra limpar o ar, pra baixar o pó, pra refrescar e pra trazer aquela sensação de descanso.
Mas estava aqui fazendo um balanço destes meses de isolamento.
Os sobrinhos fizeram aniversário. A sobrinha mais nova, agora em maio, completou seis anos! Lógico que eu ia mandar um cartão com algum presentinho. Fiz isso com os outros mais velhos. 
Esta nossa sobrinha é a filha daquela minha cunhada folgada, cara de pau, espaçosa. Imagina que, uns dias antes, enviou email "sugerindo"que tínhamos que mandar um cartão para a filha dela, pobrezinha, que iria ficar sem festinha. 
Para cobrar as coisas, pedir favores, falar mentiras, esta minha cunhada é ótima...lembra até do meu endereço de email. Só por causa disso, deu uma vontade enorme de sacanear e não mandar nada. Naturalmente que eu não ia jogar tão baixo. A menina não tem culpa da mãe que tem.
Meus outros cunhados não fizeram isso. E tão logo os nossos sobrinhos receberam os nossos cartões, nos telefonaram para agradecer. E eu nem esperava isso deles.
Fiz o que me cabia. Entrei no site de cartões, montei, escrevi, enderecei, escolhi o presentinho, paguei e enviei.
Missão cumprida.
E daí? Você escutou algum agradecimento?
Meu marido ainda escreveu de volta para a irmã. Não telefonou por ela nunca atende quando telefonamos. No email ele a parabenizou pelo aniversário da filha e perguntou se a menina tinha gostado do cartão e tals.
Alguém aí recebeu resposta????
Estamos esperando até hoje...

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Boletim Corona vírus 6 - O que vai acontecer a partir de 1 Junho 2020

Na terça feira, dia 19, tivemos mais um pronunciamento.
A partir de junho, mais coisas serão retomadas. Não muito diferente do que eles já achavam que seria possível.
Digamos que será um relaxamento das medidas.
Aqui segue a tradução da página do site do governo sobre as medidas:

Fonte: https://www.rijksoverheid.nl/onderwerpen/coronavirus-covid-19/vraag-en-antwoord/persconferentie-coronavirus-de-stappen-na-1-juni-in-eenvoudige-taal

Conferência de imprensa do coronavírus: as etapas após 1 de junho em linguagem simples

Na terça-feira, 19 de maio, o primeiro ministro Mark Rutte e o ministro De Jonge falaram sobre o coronavírus na televisão.
Os pontos mais importantes são:
 
Passo a passo

Você pode fazer mais coisas a partir de 1º de junho.
Também em companhia de outras pessoas.
Manter uma distância de 1,5 metros permanece válido.
 
Em contato com outras pessoas a partir de 1º de junho
 
Ambiente externo
    Você pode se encontrar em ambiente externo com outras pessoas.
    Você deve manter uma distância de 1,5 metros.
    Pessoas da mesma família podem estar mais próximas.

Ambiente interno
   Visitas em casa, você deve manter uma distância de 1,5 metros.
    Em casa e no jardim.
    Até 30 pessoas podem se encontrar em prédios públicos.
    Inclusive se for uma reunião.
    As pessoas que trabalham lá não contam.
    Você deve manter uma distância de 1,5 metros.
    Academias permanecem fechadas.
    Fazer música (coral, banda ou com instrumentos de sopro) ainda pode ser perigoso.

    Há pesquisas sobre isso.

Restaurantes e bares estarão abertos a partir de 1 de junho

Restaurantes e cafés estarão abertos no dia 1 de junho a partir do meio-dia.
As regras se aplicam:
 

Ambiente interno
    30 clientes são permitidos dentro do ambiente.
    Você deve fazer uma reserva com antecedência.
    Você deve estar sentado em uma mesa.
    Um funcionário pergunta se você está resfriado. Ou está com febre.
    Se você tiver sintomas como resfriado, tosse, febre, você deve ficar em casa.
    Você deve manter uma distância de 1,5 metros.

Ambiente externo
    Mais de 30 pessoas podem sentar-se nos terraços, se houver espaço suficiente.
    Você deve estar sentado em uma mesa.
    Você deve manter 1,5 metros de distância de outros clientes.
    Pessoas da mesma família, mesma casa não precisam manter distância.

Cinemas, teatros e salas de concerto estarão abertos a partir de 1 de junho

Você pode ir ao cinema, teatro ou concerto.
As regras se aplicam:

    Máximo de 30 pessoas.
    Você deve fazer uma reserva.
    Um funcionário pergunta se você está resfriado. Ou está com febre.
    Se você tiver estes sintomas, você deve ficar em casa.
    Você deve manter uma distância de 1,5 metros.

As escolas secundárias serão abertas em 2 de junho

    As escolas secundárias serão abertas em 2 de junho.
    Diz respeito ao ensino médio e ao ensino especial secundário.
    Alunos e professores mantêm-se a 1,5 metros de distância.
    No entanto, nem todos os alunos irão à escola ao mesmo tempo. (horários especiais e ou parciais)

Informações para outras escolas

    As escolas primárias serão abertas totalmente em 8 de junho.
    As creches pós escola também.
    Todas as crianças podem voltar à escola e à creche.
    MBO, HBO e universidades começarão novamente em 15 de junho.
    As escolas abrirão parcialmente.
    Eles começam com exames e aulas práticas, por exemplo.

A partir de 1º de junho, as máscaras são obrigatórias nos transportes públicos

    Você deve usar uma máscara no bonde, ônibus, metrô e trem.
    Isso se aplica a todas as pessoas com 13 anos ou mais.
    Você pode ser multado em € 95 se não usar a máscara.
    A máscara não é obrigatória em áreas externas de circulação das estações e plataformas.

Apenas viaje de ônibus, bonde, metrô e trem se não houver outra opção.
Sente-se o mais longe possível de outras pessoas.
Mantenha uma distância de 1,5 metros de outas pessoas em um ponto de ônibus ou bonde, ou em uma plataforma de trem.
 
Não esqueça:

     

Mantenha sempre 1,5 metros de distância de outras pessoas.
    

Não vá a lugares muito cheios, lotados. Evitar aglomeração.
   

 Espirre e tussa no cotovelo.
   

 Lave, constantemente, suas mãos com água e sabão.
     

Você está resfriado? Então fique em casa!
    

Você está com febre ou está com falta de ar? Todos as pessoas da casa devem ficar em casa.
     

Trabalhe em casa o máximo possível.

Pois então, estas são as orientações. 
Estão dando a responsabilidade para as pessoas. Vamos ver, como vai ficar. Será que dá para ser otimista? Será que tudo realmente irá, aos poucos, voltar ao normal?
Quem vai ter coragem de ir ano cinema? De ir a bares e restaurantes? Eu acho que vai ter muita gente fazendo isso.
Será que vai dar para confiar que uma pessoa que tem um ingresso de cinema, realmente vai desistir de ir ver o filme se apresentar um resfriado? 
Será que alguém vai realmente deixar de tomar a sua cerveja com amigos num café porque está apenas um pouco indisposto?
Eu só vou mesmo relaxar lá em julho, depois de todas estas medidas postas em práticas e SE o cenário se manter tranquilo. Daí dá pra dizer que tudo está bem.
Fomos convidados para um aniversário. Já avisei que não iremos.
Só lá pra julho é que veremos os resultados e até lá a gente aqui ainda vai continuar evitando riscos desnecessários.
Vamos torcer para ficar tudo bem!

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Boletim Corona vírus 5


Talvez eu seja pessimista. Ou não. Talvez realista?
Existe um povo aí que já relaxou geral só porque os filhos voltaram às aulas na semana passada. Eu queria era entender o raciocínio, juro.
Ninguém disse que o vírus sumiu. 
Aqui na Holanda, a situação está sob controle. O sistema não colapsou, está dando conta da demanda. O número de pessoas doentes e mortos diminuiram. Diminuiram justamente por conta do isolamento social, do fechamento das escolas, de lojas, de bares e restaurante, cinemas, teatro...etc etc etc 
Ninguém foi proibido de sair de casa...
Nós aqui não fomos na casa de ninguém e mal saímos de casa. Só por necessidade de supermercado.
Uns e outros ainda levaram a vida como antes. Vi vizinhos recebendo visitas, dando festinhas de aniversário e soltando a criançada na rua pra brincar nos dias de sol.
A volta às aulas é um teste. Ninguém voltou ao ritmo normal de aulas. Turmas foram divididas e tem criança indo apenas uma ou duas vezes na semana para a escola.
Alguns serviços também voltaram como cabeleleiros.
Mas alguém disse que o vírus sumiu???? Não, né!
E aí é que está o perigo. 
As pessoas que podem, ainda estão orientadas a trabalhar de casa e qualquer sintoma de gripe, resfriado, febre, tosse, as pessoas devem ficar em casa. 
Eu precisava ir buscar uns medicamentos na farmárcia. Recebi um email que caso eu estivesse espirrando, tossindo ou qualquer outro sintoma, eu deveria telefonar para eles agendarem a entrega aqui em casa. Tudo para eu não sair de casa, tudo para eu não aparecer na farmácia e colocar em risco quem está trabalhando.
Agora, teve vizinho aqui na rua que passou estes dois meses trancafiado em casa. Nem os filhos saíram brincar na rua. Não abriram janelas e nem as cortinas. Neste fim de semana, recebeu uma penca de gente em casa.
A minha vizinha de porta, estava toda feliz e saltitante. Recebeu visitas também.
Pessoas não estão respeitando mais o distanciamento de 1,5 m em lojas e supermercados.
O fato dos filhos poderem ir para as escolas, não significa que tudo voltou ao normal e tudo será igual. NÃO! O vírus tá aí.
Tem gente que acha que com o calor, o vírus vai sumir. Aliás, já acha que o vírus "deu uma sumida" porque os números estão diminuindo, como disse acima.
Eu não sei se são otimistas demais, burras demais, inocentes demais ou sou eu, a grande pessimista.
E eu não estou a fim de pegar nem a versão mais leve.
Já tá cheio de gente aqui que teve a versão "leve" do vírus, se tratou em casa, foi até medicado, porém não conseguiu se recuperar totalmente depois de semanas...tem os sintomas que vão e vem. Vezes mais fortes, vezes mais amenos.
Imagina, que um amigo nosso queria até vir aqui em casa. Eu disse que não. Imagina, a gente aqui, tomando todos os cuidados...e, por um azar, somos contaminados por um encontro inocente entre amigos?
É, gente...devagar com o andor que o santo é de barro...

domingo, 17 de maio de 2020

Meus pais e o coronavírus

 
Já comentei que os meus pais fazem parte da ala vip do grupo de risco com relação ao vírus.
Primeiro pela idade e segundo por diversos problemas de saúde que ambos têm. Eles, no geral, vivem bem, mesmo com todas as limitações da idade e de saúde, felizmente.
Porém, né, apareceu este vírus aí para complicar ainda mais a vida destas pessoas.
Nenhum dos filhos mora perto. Felizmente, meus pais são bem independentes. Resolvem a vida deles, vão aonde precisam ir, a médicos, exames. Vez ou outra tem um sobrinho deles que se faz presente numa necessidade.
Agora com a quarentena, a vida deles ficou mais complicada pelo fato deles precisarem sair de casa. Precisam fazer supermercado, precisam ir na farmácia.
E a cidade em quarentena tirou os ônibus de circulação, inclusive os intermunicipais.
E os remédios de autocusto que eles precisam, chegaram ao fim. Na cidade onde moram, não têm os medicamentos. 
E eis que minha mãe descobre uma turma de motoristas de aplicativo fazendo ponto perto da casa deles.
Ah foi a solução até metade do caminho para a outra cidade. 
Lá foram eles até onde puderam com o transporte e o motorista os deixou num ponto de onde podiam pegar ônibus. E de lá eles foram, pulando de ônibus em ônibus até chegarem onde precisavam.
E o ápice foi parar num bar/lanchonete para lanchar. Estabelecimento este aberto clandestinamente.
E para voltar, tudo no mesmo esquema. Quando não foi mais possível usar o transporte público, telefonaram para o motorista que os tinha levado para ir buscá-los.
Minha mãe estava toda orgulhosa do feito. Eu, nem sabia o que dizer. Vou falar o quê? 
Eles estão usando máscaras e tomando os cuidados gerais. No entanto, a gente nunca sabe, é uma preocupação.
Enfim...no começo eles não estavam levando muito a sério, mas agora com a evolução das coisas lá, eles estão vendo a gravidade. Estão mais em casa e evitando contato com as pessoas. 
E como disse uma amiga minha: deixa nas mãos de Deus. E é isso mesmo, porque daqui não posso ficar pensando só no pior.
Difícil!

domingo, 10 de maio de 2020

Boletim corona vírus 4


https://www.rijksoverheid.nl/actueel/nieuws/2020/05/06/vermijd-drukte-houd-15-meter-afstand

Amanhã as crianças voltarão para as escolas.
As escolas de ensino básico. Voltarão num processo gradual. Nem todas as crianças terão aulas todos os dias. Soube de uma conhecida que as crianças dela irão apenas dois dias na semana. 
Salões de cabeleleiros, barbeiros, manicure, pedicure, fisioterapeutas podem voltar a funcionar mediante a várias observações como agendamento e muita higiene.
Porém tem muita gente achando que é sinal verde. Que tudo está voltando ao normal. Não, não é. A vida precisa ser retomada, mas não igual, como era antes. E as pessoas ainda não se deram conta.
Houve muita gente que resolveu ir às compras no fim de semana por causa da data de hoje: dia das mães. Lotaram as ruas das lojas.
Tivemos dias quentes e o povo se achou no direito de ir de trem para as praias. Ninguém de máscara e trens lotados.
Há quase uma certeza de que os restaurantes, bares, museus, cinemas reabrirão em junho. Também não está nada confirmado. Tudo vai depender desta experiência de volta às aulas. Se a coisa desandar, nada voltará a funcionar.
Devem "normalizar" o transporte público a partir de junho. O uso de máscara será obrigatório. No entanto, entende-se que o uso do transporte público só deve acontecer se necessário e não a passeio.
O lema de ficar em casa e trabalhar de casa segue. Mas pelo que vejo, no geral, as pessoas não estão muito cientes disso.
A Holanda não teve um colapso, mas ainda tem gente sendo contaminada, muita gente nos hospitais e gente morrendo.
Vamos ver como será o andar da carruagem depois destes dias e da volta às aulas.
Falando da família por aqui. Foi aniversário do meu sogro. Ele achou que iriamos visitá-lo. Coitado.
Muito menos, podemos visitar minha sogra. Não tivemos boas notícias dela. Está piorando, dormindo muito e esquecendo cada vez mais sobre tudo.
E os meus pais...ahhh os meus pais... mas deles eu falo no próximo post.
E não sem esquecer...Feliz dia das Mães!